Imprimir

Medium

Fundo
Fernando Pessoa
Cota
BNP-E3, 103 – 43
Imagem
[Sobre a Nova Poesia Portuguesa]
PDF
Autor
Fernando Pessoa

Identificação

Titulo
[Sobre a Nova Poesia Portuguesa]
Titulos atríbuidos
Idioma
Português
Edição / Descrição geral

[BNP/E3, 103 – 43]

 

Deus é tudo, mesmo aquilo que não é.

______________________________________

Romantismo = panteísmo espiritualista. Concebe tudo como dualidade, corpo e alma, a natureza como corpo e Deus (Pope)

 

O idealista puro quando diz que o corpo é irreal e a alma real faz, de certo modo, dualismo – espiritualismo portanto, na sua essência –, porque dada a inconcebibilidade de que a matéria, não sendo nada, pareça ser – porque parecer ser é já ser, de certo modo, e ser de certo modo, é ser, visto que são tomados todos os modos-do-ser.

 

Suponha-se porém que o idealista dizendo “tudo é alma[1]” quando lhe perguntam pelo que é a matéria responde: espírito, mas carnalmente espírito, isto é, sendo o espírito a única realidade, a matéria, visto ser real, é espírito.

Temos pois uma metafísica a que se pode chamar panteísmo idealista. – Só há Deus, e Deus é tudo. Corpo e alma são Deus: são portanto realidades do mesmo género, não imanentemente, mas real- e efectivamente.

(Argumento por ser, não-ser e aparência).

 

 

[1] alma /espírito\

Notas de edição

Classificação

Categoria
Literatura
Subcategoria
Genologia

Dados Físicos

Legendas

Documentação Associada

Bibliografia
Publicações

Dados de produção

Datas relacionadas
Dedicatário
Destinatário
Data

Palavras chave

Locais
Nomes relacionados