Imprimir

Medium

Fundo
Fernando Pessoa
Cota
BNP/E3, 14-1 – 82-83
Imagem
[Sobre Pascoaes, Correia de Oliveira e Lopes Vieira]
PDF
Autor
Fernando Pessoa

Identificação

Titulo
[Sobre Pascoaes, Correia de Oliveira e Lopes Vieira]
Titulos atríbuidos
Edição / Descrição geral

[BNP/E3, 141 – 82-83]

 

_______

 

Pascoaes, António Correia de Oliveira e Lopes Vieira nenhum deles artista. Lopes Vieira, ao querer sê-lo cai, ao querer “versar” diz asneiras ou nulidades. Ou tem de se abandonar à sua imaginação, ou de não escrever. A geração não era de artistas.

(O tipo oposto é Eugénio de Castro; este tem que pensar artisticamente os seus versos. A condição da sua inspiração é ser artisticamente pensada.)

_______

A superioridade de Pascoaes consiste em que, dos 3, é ele o único que sugere. Nenhum dos outros tem daqueles versos cujo efeito é logicamente inexplicável, nos {…}. Nenhum dos outros era capaz de escrever um verso como

 

Sete lágrimas frias do silêncio

 

[82v]

 

verso onde tudo desde a mera sugestão que lhe é sentida até à música esbatida e longínqua obtém o efeito poético.

 

É por isso de Pascoaes que sai a moderna geração de poetas. Quer queiram, quer não, é com Pascoaes, que é o seu parentesco espiritual. Daí a fama actual deste poeta, despercebido quase de tudo, senão de tudo, no período 1898 a 1910 aproximadamente. Mas a hora soou para a sua fama. Creio que assim como veio, passará. Como passaram Eugénio de Castro, António Nobre, Correia de Oliveira e Lopes Vieira. Este “passar” não quer dizer “morrer”. Nenhum destes poetas morrerá. Quer dizer perdurar como influência, estar na hora inspiracional.

Só um homem, Junqueiro, o tem feito. Nem Antero o fez.

 

[83r]

 

Sei de um indivíduo, português, homem de poesia, e talvez o mais subtil de todos os espíritos de artista que faz estar nós hoje, que não contrário nos interesses aos poetas da nova geração. António Correia de Oliveira, Lopes Vieira interessam-no, mas pouco o comunicam. Li uma vez e em † a Elegia de Teixeira de Pascoaes. Ficara deslumbrado e comovidíssimo. É que este poeta pode medir-se com os simbolistas por vezes em matéria de sugestão.   

_______

Não há, por isso, coterie. Há que Pascoaes é a “influência” de hoje. Com justiça o é. Isso incita alguns que já o foram? Mas que culpa tem a Renascença? Ela não é anterior da evolução do mundo e não o é, portanto, da evolução da poesia portuguesa.

Notas de edição
Identificador
https://modernismo.pt/index.php/arquivo-almada-negreiros/details/33/4244

Classificação

Categoria
Literatura
Subcategoria

Dados Físicos

Descrição Material
Dimensões
Legendas

Dados de produção

Data
Notas à data
Datas relacionadas
Dedicatário
Destinatário
Idioma
Português

Dados de conservação

Local de conservação
Biblioteca Nacional de Portugal
Estado de conservação
Proprietário
Historial

Palavras chave

Locais
Palavras chave
Nomes relacionados

Documentação Associada

Bibliografia
Publicações
Exposições
Itens relacionados
Bloco de notas