Imprimir

Medium

Fundo
Fernando Pessoa
Cota
BNP-E3, 18 – 10
Imagem
[Sobre arte]
PDF
Autor
Fernando Pessoa

Identificação

Titulo
[Sobre arte]
Titulos atríbuidos
Idioma
Português
Edição / Descrição geral

[BNP/E3, 18 – 10]

 

Se a obra de arte proviesse da intenção de fazê-la, podia ser produto da vontade. Como não provém, só pode ser, essencialmente, produto do instinto; pois que instinto e vontade são as únicas duas qualidades que operam.

A obra de arte é, portanto, uma produção do instinto. O drama, sendo primariamente uma obra de arte, é-o também.

_______

Como se distinguem objectivamente os produtos do instinto e os só da vontade? ­­_ _ _

 

... Resultado: produtos da inteligência e produtos do instinto.

_______

4. {…}

(a) Uma obra de arte é (1) obra, (2) obra de arte.

(b) Uma obra provém da vontade ou do instinto (distinção acima)

(c) característicos da obra de arte, – de onde, {…}

(d) a obra de arte provém do instinto.

(e) como é um fenómeno intelectual fora da arte – que se pode chamar subtilização

5. (a) Como se distinguem objectivamente o instinto e a vontade? – pela inteligência e instinto.

(b) como se distinguem objectivamente a inteligência e o instinto, um produto do instinto de um da inteligência?

(c) Como se mede o valor de um produto do instinto.

______________________________________________________________________

A. – A vontade serve para qualquer fim, o instinto só para um fim.

B. – No acto da vontade há 3 partes – o impulso, a determinação, e a inteligência. No da vontade há só uma: o impulso {…}

 

Notas de edição

Classificação

Categoria
Literatura
Subcategoria
Arte

Dados Físicos

Legendas

Documentação Associada

Bibliografia
Publicações
Publicação parcial: Fernando Pessoa, Páginas de Estética e de Teoria e Crítica Literárias, Textos estabelecidos e prefaciados por Georg Rudolf Lind e Jacinto do Prado Coelho, Lisboa, Edições Ática, 1966, p. 7.

Dados de produção

Datas relacionadas
Dedicatário
Destinatário
Data

Palavras chave

Locais
Nomes relacionados